Versão Mãe: projeto digital revigora carreira de jornalista no Rio

Carioca, sonhadora, determinada a concretizar sonhos. Daniele Maia, jornalista por opção e mãe na essência, é a criadora do projeto empreendedor Versão Mãe.

Dani cursou cinco anos de História na Universidade  Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) sabendo que Jornalismo também era uma grande paixão. Encarou a área diferente para adquirir bagagem cultural e se tornar jornalista política.

“História, para mim, era um degrau na vida para complementar o Jornalismo. Eu acreditava que poderia mudar o mundo com isso.”

Mas a vida não apresentou muitas oportunidades nesse caminho.  O objetivo é acumular experiências. Por isso, trabalhou na área de Jornalismo de celebridade por 5 anos em revistas como Quem, Contigo e Isto é Gente. Até que pediu demissão para ir atrás do que realmente desejava. “Preciso estar feliz e satisfeita”, diz.

Em 2012, foi repórter do jornal O Dia e cobriu um ano nos cadernos de política e saúde. A vontade de ser mãe era maior — apesar de amar a rotina insana da redação. Então, lá vai a Dani largar um sonho pelo o outro novamente. Optou pela assessoria de imprensa e assim, preparava-se para dar a luz à Tom.

Daniele Maia e o filho Tom de 4 anos.

Legenda: Daniele Maia e seu filho Tom Maia Teles, 4 anos.

Desde que o Tom nasceu, a Dani teve vontade de relatar a maternidade, contar as dores e as delícias de criar um filho. Com o projeto Versão Mãe, ela abriu um espaço virtual e acolhedor para cada mulher, mãe e profissional falar de experiências pessoais.

“Se a gente quer mudar, a gente tem que dar o primeiro passo, né?”

Foi um longo processo até concretizar a ideia. “Tive que amadurecer para expôr a minha vida pessoal dessa forma… E durante o curso Realize, a Verônica Machado me ajudou a aperfeiçoar o projeto, que tinha que acontecer em algum momento.”

O site está no ar há menos de um mês e ela não podia se sentir mais realizada. O projeto é uma conquista significativa para a Dani e, por que não, todas mães jornalistas, que se esforçam para conciliar a carreira e a maternidade.

Segundo ela, a rotina agora é parecida como de uma redação: apurar informações, ligar para fontes, marcar entrevistas para produzir o conteúdo. Embora satisfeita com o progresso do projeto, ela anseia pelas próximas etapas, sonhando com o dia em que o site será referência no assunto maternidade e terá a monetização fixa a partir dele.

Captura do site Versão Mãe (versaomae.com.br)

Um passo de cada vez

O foco agora é conquistar um público fiel. E, claro, fazer o projeto ser reconhecido como serviço de auxílio e suporte às mães empreendedoras que querem produzir conteúdos enriquecedores.

Sobre ainda se identificar com o Jornalismo, ela brada um firme “Sim!” e pensa em voltar às redações quando Tom estiver mais crescido. Mas agora o momento é outro: ser uma mãe presente e empreender ajudando outras pessoas.

“Com o Versão Mãe, eu reconquistei o prazer no Jornalismo.”

Para outras mães jornalistas que procuram novos rumos na profissão, ela recomenda não esperar o tempo ideal profissional. “Porque simplesmente pode acontecer. Vá em frente e corra atrás do que quer hoje”.

 

___________

Curtiu a ideia? Apoie o projeto Versão Mãe no Facebook. 

Lu.