Como fazer um planejamento de conteúdo que realmente funciona

Eu, jornalista até a tampa, fui parar no maior evento de Marketing Digital e Vendas da América Latina, o RD Summit. Colhi tudo o que foi de mais bacana para você. Sei que um dos nossos desafios é aprender a planejar o conteúdo. Uma das palestras do evento foi justamente sobre isso e eu preciso compartilhar esse material incrível.

Quem tem uma estrutura montada de produção e publicação de material informativo pode ganhar audiência, dinheiro, credibilidade. Ter uma estratégia aumenta suas chances de alcançar o resultado que você deseja. #óbvio. Vomitar conteúdo sem saber o que ele pode proporcionar ao público ou sem um próximo passo definido pode ser a explicação da falta de engajamento no seu projeto.

Quem conversou com os participantes do RD Summit sobre planejamento de conteúdo foi a Luísa Barwinski, jornalista super competente e consultora em Branded Content na empresa MOT Digital. Vamos lá?

O que é planejamento de conteúdo?

É dar ordem lógica (sequência) de conteúdo ao seu público e fazer com que ele tome uma ação ou mude de atitude. Com tudo o que você produz, até onde você quer levar sua audiência? Comprar um produto? Aumentar a assinatura do jornal? Entrar em uma lista de e-mail? Ter um objetivo é básico, mas poucas pessoas tem. Ao ter em mente o que você quer, chega a hora de traçar um plano estratégico para o objetivo se concretizar. Aí, entra seu planejamento de conteúdo.

A querida Luísa indicou um caminho de três passos: pesquisar, analisar e documentar.
pesquisa

1 – Pesquisar

O primeiro ponto nessa fase é pesquisar o que seus concorrentes estão fazendo. Avalie o que for bom e pense o que você faria de diferente para melhorar o que ele oferece. Faça uma lista de prós e contras do serviço. O que tem de inspirador?

O segundo é pesquisar sua persona. Você precisa conhecer bem seu público e entender do que ele precisa. Caso contrário, para que serve seu projeto no mundo? Persona é um personagem fictício com as características médias do seu leitor ideal. Escrevi um artigo sobre como aprender a construir a sua. Leia aqui.

O terceiro é pesquisar canais. Em qual canal sua comunicação será mais eficaz para o público? Blog, site, vídeos, podcast, impresso, radioweb, infográfico. Estude as possibilidades.

E o quarto é pesquisar assuntos. Sim. Básico. Dê uma googlada e entenda o que já se fala bastante sobre seu tema. Tem algum pico de bafafá importante? Tem alguma falha? O que as pessoas pesquisam sobre sua especialidade. Imagino que você trabalhe com temas específicos. “Quem fala para todo mundo, fala para ninguém” é meu lema. haha

analisar

2 – Analisar

Na parte da análise, você precisa conhecer a Análise SWOT. O nome é um acrônimo de Forças (Strenghts), Fraquezas (Weaknesses), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats). É uma ferramenta simples para verificar o posicionamento estratégico de um projeto, seu e do seu concorrente. Fique esperto. Nesse link da Wikipedia, você encontra mais detalhes de como fazer.

Além desse tipo de análise, você pode fazer uma auditoria de conteúdo existente. Avalie o material informativo do blog do seu concorrente. O que ele escreve? E que tipo de conteúdo tem mais engajamento de utilidade?

Assim, você caminha para alcançar o objetivo do seu conteúdo. Pare, respire e pense nas oportunidades de geração de leads. Leads são pessoas que se cadastraram na sua lista de newsletters, por exemplo, é um possível cliente. Quais as chances você tem de atrair esse público? Um e-book de qual tema? Um infográfico? Uma mini revista? Acredite: nesse ponto, essa análise vai surgir naturalmente.

Para fechar, analise os canais de comunicação mais eficazes para seu público. Se a audiência for muito jovem, talvez não esteja no Facebook, por exemplo.

Está curtindo o blog? Inscreva-se para receber as melhores novidades na nossa área por e-mail. Toda sexta-feira, envio o Sexta 3.0, com conteúdo para atualizar nossa versão de jornalista.

privacy Valorizo sua privacidade. Também odeio spam!

documentar-2

3 – Documentar

Não basta pesquisar rápido, tirar uma conclusão e não colocar no papel. Sério. Escreva sobre isso. Assim, você criar um roteiro de lógica sobre o que refletiu e consegue tomar decisões mais acertadas. Luísa sugere documentar referências para criação, juntar aqueles detalhes que você gosta em outros site, sabe?

Outro ponto essencial é a definição de metas. Se você não tem um deadline, amigo, dificilmente vai produzir. Crie suas datas finais.

Mais uma dica da Luísa é construir um manual de identidade verbal do seu projeto. Olha só: como você vai falar com seu público? Ele é mais sério? Mais leve? Permite uma piadinha ou é bem formal. Documente com deve ser feita a comunicação.

E, por último, a montagem de um calendário editorial. Defina os dias da semana que você vai publicar um conteúdo rico e quais deles vai ser um material de opinião ou motivação, por exemplo. Marque na agenda e cumpra.

Por que não funciona com outros modelos?

Porque elas colocam conteúdo em muitos canais e mídias ao mesmo tempo e não tem planejamento para cada uma. Olha que absurdo: segundo a Tracto, apenas 21% das empresas brasileiras documentam estratégias de conteúdo e apelas 28% documentam as linhas editoriais. Aí, vira uma bagunça. Sem contar a falta de clareza nos objetivos, ninguém sabe o que realmente quer. Já viu, né?

Luísa acrescenta que os projetos têm problemas graves na concepção de personas, falta alinhamento com a personalidade da marca e elas só pensam na divulgação de produtos. Urgggg! Dica de ouro: a cada 10 posts, apenas 2 são para vender. 80% é conteúdo purinho. E, por fim, não saber como mensurar é a cereja do bolo da tragédia.

Mas você vai fazer diferente, não vai?

Se você já começou o projeto em uma baderna, há solução. haha Um dos slides da Luísa que responde bem é esse aqui:

captura-de-tela-2016-11-20-as-23-28-29Elabore uma estratégia de recuperação, pense nos canais e formatos de conteúdo que vai atender seu público, meta a mão na massa e cumpra o planejamento. E, claro, avalie os resultados.

Para te ajudar, indico:

  • JetPack ou o Google Analytics para te dar dados de tráfego. E o Facebook Insights para ver os gráficos do engajamento da fanpage.
  • Trello, ferramenta ótima e gratuita de gerenciamento de tarefas. Uso para tudo no dia.

Respire fundo e, como diz o imã da minha geladeira, “se der medo, vai com medo mesmo”. haha Coragem porque ninguém vai realizar seus sonhos por você.

Abraço.

V.

Ah! Fiz um mini e-book sobre ferramentas digitais de produtividade para jornalistas. Vale a pena ter essa ajuda. Baixe o seu gratuito. Envio também conteúdo exclusivo para você atualizar sua versão como profissional. Basta colocar seu e-mail, aqui:

captura-de-tela-2016-11-21-as-00-01-06

privacy Valorizo sua privacidade. Também odeio spam.