Ensinamentos de um jornalista realizador: Pedro Valadares

Pedro Valadares é um daqueles caras que fazem a diferença. E, provavelmente, você não o conhece. Mas, se for um jornalista esperto, um dia vai ouvir falar como um dos grandes players do mercado de comunicação. Aguarde e verás! haha

Quero mostrar como a história dele pode te motivar a realizar aquele projeto mofado na gaveta. Sabe, aqueeele… que um dia você pensou ser muito legal, mas deixou para o mês que vem e fez aniversário de décadas.

Nosso personagem foi uma criança tagarela e curiosa. Adorava conversar. Levou essas características para a vida, as quais o ajudaram a ter contato com muitas pessoas e conhecimentos diferentes.

pedro-valadares-7

Espírito de programador

Ele sempre teve o que costumo chamar de “espírito de programador”. Você nunca ouviu falar nisso porque faz parte das minhas filosofias de bar. Explico: quem recebe esse título vai atrás do que quer, papeia, está atento. É independente, quer descobrir o mundo sozinho e, de preferência, o mais rápido possível. Fuça o problema até achar a solução e não espera por alguém. Os programadores de TI têm essas manhas de “podexá, mato no peito, me viro”. Por isso, batizei o conceito. E esse jeito de ser levou Pedro a ir longe.

Acredito muito em um dos discursos do Steve Jobs onde diz sobre a importância de “ligar os pontos”. Quando você aciona suas referências para inovar, sabe?! Aconteceu com o Pedro.

Pedro resolveu seguir uma carreira no jornalismo esportivo. Durante a faculdade, um professor insistia que jornalista deve conhecer a língua portuguesa com perfeição. Ele ainda não dominava os conhecimentos gramaticais. Isso martelou na caixola do moço até decidir fazer uma especialização em revisão de texto. Era a chance de alcançar mais uma habilidade. Lembra do espírito de programador? Olha ele aí.

A vida levou Pedro para outros rumos. Entrou para uma vaga de trainee no Sebrae e adorou trabalhar com o tema de empreendedorismo e negócios. Depois, foi alocado na área de políticas públicas e desenvolvimento territorial.

Perceba os pontos: jornalismo, revisão de texto, empreendedorismo, comunicação.

pedro-valadares-5

Ligue os pontos

Aí, veio um daqueles acontecimentos marcantes que une os pontos.

  • Ele se interessou por um curso de empreendedorismo para jornalistas no exterior e teve a ideia de fazer algo parecido no Brasil.
  • Conversou com uma professora de confiança. Foi indicado para conhecer o Jornalista 3.0 — o blog da pessoa que vos fala.
  • Entrou no site e encontrou o Realize – Programa de Protagonismo Digital para Jornalista. Resolveu se inscrever para fazer um estudo de marca. E pimba. Ficou bem surpreso com a proposta e o conteúdo da empreitada.
  • Os planos mudaram. Ao invés do curso de empreendedorismo, investiria em outra ideia. Aprendeu, no programa, que um bom projeto precisa resolver o problema ou a dor de alguém.

E olha só: Pedro tinha esquecido que tinha uma página no Tumblr sobre dicas de português. Não havia atualizado por mais de três anos. Mas a ideia voltou à tona após uma empresa de Portugal enviar uma proposta de patrocínio para o desdenhado blog. Um sinal! Percebeu que ali tinha uma dor que poderia solucionar. Era o insight que precisava para lapidar a ideia.

Senhoras e senhores, o Clube do Português nasceu! Uma marca que ajuda pessoas com as principais dúvidas da língua portuguesa.

Ligue os pontos: jornalismo, revisão de texto, empreendedorismo, comunicação.

Foi uma reviravolta. Pedro passou a ter um compromisso diário com o projeto e surgiram oportunidades concretas de monetização. Além disso, abriu a porta para  parcerias e isso traz um conjunto imenso de possibilidades. Para médio prazo, o Clube será uma plataforma de cursos relacionados à língua portuguesa. Hoje, o conteúdo deve chegar para uma média de 10 a 15 mil pessoas por mês. Uou. o/

Captura de tela 2016-09-22 01.59.02

 

Ensinamentos de quem realiza

O começo nunca é fácil, como pintam as histórias de sucesso. Os desafios, segundo Pedro, são enormes:

  • Construir audiência e criar conteúdo com frequência.
  • Saber administrar bem o tempo e ter disciplina.
  • Ter responsabilidade para ser o próprio chefe.
  • Superar o ceticismo de outras pessoas.
  • Ter criatividade e paciência para monetizar.

Pedro colocou em prática muitos ensinamentos do Realize. O primeiro deles é de ciclos curtos de feedback. “Muita gente gasta milhões de horas planejando e lapidando a ideia e nunca coloca as coisas para andar. Na minha experiência com o Clube, percebi que uma ação puxa a outra. Quando você cria um conteúdo e divulga, você começa a receber feedbacks e daí vão surgindo novas ideias de melhoria e ampliação”.

O segundo foi o Always done (sempre feito). “Também não precisa esperar tudo ficar pronto e bonito para começar. O melhor é ir fazendo uma coisa por vez e depois ir aprimorando. A gente ouve muito isso no Realize e é uma grande verdade. Desde que comecei o projeto, quase tudo já sofreu grandes alterações, inclusive o nome.”

Outro foi a importância de ativar a rede. “O maior de todos os conselhos é trabalhar em rede e fazer parcerias. Os parceiros trazem novos conhecimentos, novos leitores e novas ideias.”

E ainda, dedicação. “Se você quer que seu projeto dê resultados, tem que se dedicar e isso pode significar abrir mão de certas coisas. Acredito que, se a pessoa não estiver disposta a fazer algum sacrifício, não vale a pena começar.”

Vale a pena

Todas as madrugadas com trabalho duro valeram a pena. Pedro relata um desenvolvimento profissional e pessoal expressivo nos últimos meses. O sonho dele é ser o professor Pasquale do futuro. Hahaha. Bom, está no caminho, né?!

Visite os canais do Clube do Português: siteyoutubefanpageperfil

E você? Sabe onde quer chegar e está na estrada certa?

Beijo.

V.

PS.: Ah! Coloquei no ar a série de vídeos Atualize sua versão. Assista. São conceitos introdutórios e fundamentais para o Realize. Bom, bonito e gratuito. haha

Captura de tela 2016-09-22 02.23.13