3 dicas práticas para realizar seu projeto de Jornalismo

Provavelmente, você é um jornalista que tem alguma ideia muito legal mofando na gaveta. Acertei? Se sim, aprochegue-se. Se não, venha também.

Tenho recebido muitas perguntas sobre como começar a tirar essas ideias da caixola. As desculpas que inventamos para que elas continuem lá são infinitas: falta de tempo, pouco dinheiro, sem disposição, cansaço, a avó morreu, tá chovendo, mereço folga. 

Isso acontece porque o cérebro quer economizar energia para algum momento de provável risco de sobrevivência. E sair da zona de conforto exige esforço. Ele faz de tudo para que fiquemos com nível de atividade de média para baixo. Sério.

Exemplo: malhação. Seus primeiros dias na academia são terríveis, o corpo dói. É doloroso porque o corpo se machuca para sofrer uma transformação rumo à vida saudável. Já o sedentarismo é prazeroso no momento presente porque elimina a necessidade de força. Mas mata silenciosamente. Assim também acontece com a cabeça.

Nada melhor para exercitar a mente do que planejar e executar um projeto motivador. É hora de concretizar aquela ideia esquecida ou fazer um exercício de criar uma. Aventura aceita, é importante entender alguns conceitos para colocar em prática nessa nova jornada. São dicas úteis e práticas. Tome nota.

muda

DICA 1: Mínimo Produto Viável

O conceito de Mininum Viable Product (MVP) é super famoso entre as startups e vai te ajudar no processo de realização. Segundo a querida Wikipedia,” é a versão mais simples de um produto que pode ser lançada com uma quantidade mínima de esforço e desenvolvimento”. Tradução da Verônica: é o mínimo que você pode fazer da sua grande ideia. Mínimo mesmo.

Geralmente, a gente começa a pensar grande e a imaginar rios de grana, entrevistas, sucesso, flashes e tapete vermelho antes de concretizar qualquer vírgula da sua ideia. Ok. Sem problemas. Agora você pega essa genialidade toda coloca de lado e pensa: qual é a primeira e pequena ação que posso fazer que represente um pedacinho minúsculo do todo?

Exemplo: se sua ideia é montar uma agência de assessoria digital para micro e pequenas empresas. A primeira versão do MVP poderia ser um blog onde você compartilharia conteúdo para o público determinado e divulgaria o material em uma fanpage. A segunda versão poderia ser montar um modelo de negócios, colocar em um site e medir o interesse do público.

“Ai, Verônica. Preciso contratar mil pessoas só para fazer isso. Socorro!”  Faz o REALIZE que passa e você aprende a fazer tudo isso. 😉 (Merchandising, haha)

O importante é entender que você não precisa — e não deve — colocar sua ideia gigantesca em prática de uma vez.

Verdade 1: nunca vai estar perfeito. Aceite.

Verdade 2: fazer pedacinhos ajuda você a ajustar detalhes, arrumar erros, diminuir riscos e evitar catástrofes.

Foi demais para você? Vamos para o próximo.

ciclo-feedback

DICA 2: Ciclos curtos de feedback

Ao entender o MVP do seu big project (linguagem chique de negócios, hahaha), respire fundo e crie coragem para mostrar ao público o que você fez. Isso faz parte do conceito de Ciclos Curtos de Feedback. Não sei quem inventou, mas vem da Teoria de Sistemas, nerdices da galera de tecnologia.

Para mim, é a dica mais foda para quem quer ganhar motivação ao longo da caminhada de empreender ou realizar um projeto pessoal. Alerta: exige bravura.

Passo 1 – Faça o mínimo produto viável

Passo 2 – Mostre para seu público

Passo 3 –  Receba o feedback

Passo 4 – Avalie se a ideia foi validada, o que precisa melhorar ou arrumar — ou simplesmente, vai ver que não funciona. Recomece.

Perceba que é um ciclo. Tem que ser curto, rápido, para que você tenha essa validação (ou não) o mais rápido possível. O lado bom é que seu público vai sentir que está construindo a ideia com você e vai te motivar a continuar, além de te dar ideias sensacionais. Só coisas boas!

No REALIZE, temos o ciclo de realização, que é Mentalidade, Planejamento, Execução e Avaliação. Em todas as aulas, passamos por essas fases para entender um conceito e colocar em prática uma mini parte do seu projeto.

arvore

DICA 3: Business Model Canvas

Por último e não menos importante, temos o glorioso Canvas, o quadro de modelo de negócios. Vamos ao Wikipedia: “é uma ferramenta de gerenciamento estratégico, que permite desenvolver e esboçar modelos de negócio novos ou existentes. É um mapa visual pré-formatado com nove blocos do modelo de negócios”. Traduzindo: a ideia é entender todo o projeto em uma única página de papel. YEAH!

1 – Prepare post-its e caneta.

2 – Imprima o desenho abaixo em uma folha A3 (Ai, Verônica. Sério que não digital? Sim. E faz toda a diferença).

2 – Cole o papel na parede e tente preencher os papeis. Encaixe os post-its nos blocos que o quadro propõe.

tela-de-modelo-de-negocios-v2-0

Fique calmo! Olhando assim, você não vai entender bulhufas.

Há uma explicação bem pedagógica embaixo de cada item. São perguntas sobre o projeto que te ajudam a responder. É uma ferramenta, em constante transformação. Mude sempre que for necessário. Novas ideias surgem no caminho e você precisa sempre colocar no Canvas. Com ele, você tem uma imagem clara, objetiva e simpática do projeto como um todo. E o melhor: perde aquela sensação ruim de não saber direito o que ele é e para onde vai.

No REALIZE, eu te ajudo com bloquinho por bloquinho. 😉

Bom trabalho!

É isso.

Espero que você tenha curtido. Força, coragem e vai atrás dos seus planos.

O conteúdo está aí e merece ser compartilhado. Mas se você precisa de ajuda no processo, estou no Programa de Protagonismo Digital para Jornalistas — REALIZE.  As matrículas abertas e quero ver você na turma. Inscreva-se e convide amigos.

400dpiLogo

Beijo.

V.